Pesquisar neste blogue

Fontes consultadas. Referências consultadas. Você sabe o que são?

Cabe comentar sobre um ponto pouco difundido na preparação de trabalhos acadêmicos, sejam de graduação, sejam de pós-graduação (mestrado ou doutorado), contudo, de valor imensurável. Trata-se das Referências consultadas[1] ou de Fontes consultadas que devem ser indicadas ao término dos estudos. 
           Se os estudantes acostumarem-se, desde o ensino médio com o uso de Referências consultadas ou de Fontes consultadas, talvez tenham mais facilidade no planejamento do trabalho e, dessa forma, não se detenham por demais em meros aspectos de formatação e de normalização, tão comuns entre alguns estudantes e pesquisadores. 
           Assim, esclarece-se sobre a importância de apresentar a lista de Referências como também as Referências consultadas ou Fontes consultadas, visto que alguns têm a impressão de não haver necessidade de citar um documento, quando ele foi utilizado “apenas” para o pesquisador “entender diversos pontos incompreensíveis, o que é enganoso. 
           Todos os documentos que serviram para o entendimento do autor do estudo, mas que não foram citados no corpo do trabalho, ainda assim, devem ser indicados numa seção específica sob o nome de Referências consultadas ou de Fontes consultadas, o que não elimina a seção obrigatória das Referências.



[1] Referências consultadas ou Fontes consultadas dizem respeito às referências aos artigos, capítulos de livros, livros, entre outros documentos úteis ao estudo em andamento, porém, sem terem sido citados pelo pesquisador no corpo do trabalho.

Como citar esta postagem:

Formato ABNT
REIZ, Pedro. Fontes consultadas. Referências consultadas. Você sabe o que são? São Paulo, 8 dez. 2014. Disponível em: <http://escritacientificaa.blogspot.com.br/2014/12/fonteconsultada.html>. Acesso em: dia mês ano.

Formato Vancouver

Reiz, P. Fontes consultadas. Referências consultadas. [Internet]. 2014 [atualizado em 08 dez. 2014; citado em dia mês ano]. Disponível em: http://escritacientificaa.blogspot.com.br/2014/12/fonteconsultada.html