Pesquisar neste blogue

Sem crise na redação científica

 Na arte da redação científica há diversas correntes e aplicações em diferentes áreas do saber. O processo de conhecimento é também de relacionamento, uma vez que ambos se auxiliam na construção e reconstrução. É essencial que os interessados em redação científica leiam trabalhos de qualidade para fundamentarem saberes e, notadamente, meditarem sobre as proposições ligadas ao conhecimento maior. Daí, quem sabe, poderão formar base para construir vertente teórica.

Acredito que o êxito nas formulações teóricas para a produção de conhecimento em redação científica está fortemente relacionado à compreensão da realidade atual, das condições materiais e, sobretudo imateriais, que não podem continuar a ser ilógicas e compreendidas de modo contraditório por alguns.

Sem emoção, técnica ou criatividade, redige-se mal. Redação científica também é uma  maneira de expressar sentimentos e percepções sobre os fenômenos observados.

Em função das peculiaridades clínicas deste tema, torna-se fundamental o acompanhamento terapêutico em redação científica por profissionais em constante formação, pois assim, é possível formar indivíduos que possam contribuir para a evolução da redação científica.

Como citar esta postagem:

Formato ABNT
REIZ, Pedro. Sem crise. São Paulo, 25 abr. 2014. Disponível em: <http://escritacientificaa.blogspot.com/2014/04/escritacientificasem-crise.html>. Acesso em: dia mês ano.

Formato Vancouver

Reiz, P. Sem crise. [Internet]. 2014 [atualizado em 25 abr. 2014; citado em dia mês ano]. Disponível em: http://escritacientificaa.blogspot.com/2014/04/escritacientificasem-crise.html